sexta-feira, 20 de março de 2015

Não se Apega, Não

Hoje terminei o livro que eu estava a dias atrás, talvez até por causa dele eu dei um tempo do blog, ta que algumas correrias ali outras aqui, situações complicadas que ocuparam minha cabeça, provas, também influenciaram em eu dar um tempo do blog. Mas, não estou aqui para falar porque parei de escrever aqui, estou aqui para falar do livro que disse ali, aliás, que livro hein!
Maravilhoso é pouco. Ele me deu a dose que precisava de vários sentimentos, Não se Apega Não, é o nome dele. Muitos quando vêem esse titulo pensa em um livro de auto ajuda que fica dando dicas sobre como não se apegar, mas pela sinopse você já vê que tem toda uma história, que por sinal é top demais.
O nome da menina é Isabela, ela termina um namoro tipo "perfeito", pelo menos para os outros que viam tudo de fora e ela acaba por meio que aprender e criar o seu amor próprio. Mais ou menos isso, pra saber mais você tem que comprar o livro e pegar firme na leitura, porque cada capitulo realmente vale a pena.
O livro me ajudou muito a lidar com situações de "amizades" e entre outras, realmente me ensinou muito sobre amar a si, sobre estar ao lado das pessoas certas. Até porque sou muito parecida com a personagem principal.
E no fim de tudo foram os 30 reais mais bem gastos nesse ano todo.
E para os meninos, dêem para suas amigas, namoradas, acredite, elas não vão abandonar vocês, o livro não fica falando tipo que alguém é melhor sozinho, que deve largar o namoro e curtir a vida, ou sair pegando geral, nada disso, ele mostra simplesmente situações em que o amor próprio deve falar mais alto e acredite, o amor próprio é essencial para que se possa amar o outro depois.

Algumas frases do livro:  
- Porque solidão não é estar solteiro, é se sentir deslocado, mesmo acompanhado.  
- Não adianta tentar manter algo em sua vida que já não faz parte dela.
Não é porque sorriem, se beijam e andam de mãos dadas que são felizes. Aliás, eu sou da seguinte opinião: afeto não precisa ser demonstrado em excesso. Todas as pessoas que querem mostrar demais que que estão inabalavelmente felizes, aos meus olhos, são as mais miseráveis. São aquelas que tentam se convencer da própria felicidade. Como se dizer a si mesmo '' eu sou muito feliz'' fosse mudar alguma coisa. Piada!
-  Odiar as pessoas não leva a nada. O ódio corrói nosso coração e o deixa fraco pra receber amor. 
A hora preferida do amor é não ter hora alguma.
 Beijão!